domingo, 17 de junho de 2018

De 18 a 24 de Junho


Esta semana estamos sob as bênçãos da Deusa Coatlicue, a Senhora Asteca das cobras, representada na carta do Rei de Espadas. A frase que a define é a seguinte: “Honra e respeita a minha vontade e serás o meu súbdito mais amado. Ofende-me e desobedece e serás o meu pior inimigo.”

Esta é uma semana ideal para fazer uma revisão do que o rodeia e marcar a sua posição. Deve beneficiar o que tem valor na sua vida e cortar com aquilo que não lhe acrescenta nada e ocupa espaço importante para que outras oportunidades melhores possam surgir e desenvolver-se. 

Conselho: uma vez que já fez a analise interior requerida na carta da semana passada, já consegue reconhecer melhor aquilo que o prejudica. Por isso esta é altura de ter coragem e manter essa posição soberana de controlo da sua vida. 

Marque uma consulta individual para unicorniodadeusa@gmail.com

 

domingo, 10 de junho de 2018

De 11 a 17 de junho


Esta semana estamos sob as bênçãos da Deusa Ceridwen, Deusa e Feiticeira Gaulesa, que está representada na carta XX – O Juízo. As frases que a definem são as seguintes: “Observa a água no fundo do meu caldeirão. Julga-te a ti mesmo. Agora observa a água na superfície. Vais ver o reflexo da tua alma purificada”. 


Este será uma semana de reflexão e auto análise. Será importante ir ao fundo de si mesmo para que possa conhecer-se melhor e modificar os padrões que considera tóxicos na sua vida. É uma semana de ponderação e não de ação. 


Conselho: abrace e acolha o seu lado sombra, só assim poderá ser completo e viver plenamente as suas capacidades. Esta será uma semana oportuna para o fazer. Não fuja daquilo que o assusta em si, pelo contrário, enfrente o medo e com isso alcance a mudança que espera. 

Marque uma consulta individual para unicorniodadeusa@gmail.com
 
 

segunda-feira, 4 de junho de 2018

Sim, escrevi um livro erótico

É incrível como às vezes a nossa vida dá voltas e como acabamos por fazer algo que nunca sonhámos sequer. 
Há quatro anos escrevi um livro erótico na Idade Média. Estava numa fase complicada da minha vida e simplesmente precisava canalizar toda a minha frustração para algum sitio. Tenho inúmeras ideias para livros do género, mas aquele foi o momento em que finalmente comecei a colocar as ideias no papel e dar-lhe algum sentido. Sendo uma amante de feiras e mercados medievais, fez-me sentido contar uma história naquele tempo em que o sexo era proibido.
Como leitora fervorosa que sou, pretendi dar os ingredientes que acho essenciais numa história. A acção tem um bom ritmo, os capítulos são pequenos e de fácil leitura, a linguagem é muito explicita e acessível, sem muitos floreados e sobretudo existe uma sequência lógica, tudo tem um motivo para acontecer e não se consegue perceber de antemão como é que a história vai acabar, prendendo assim o leitor até ao final. 
Claro que sou suspeita para falar sobre o meu livro, afinal fui eu que o escrevi, mas surpreendi-me comigo mesmo por ter conseguido passar aquela ideia para o papel e para ser sincera, até gostava bastante do que tinha escrito. Pode não ser um Nobel, mas com certeza que já li coisas piores.
A verdade é que o tempo foi passando e, além de alguns amigos mais próximos que tiveram curiosidade de ler o conto, ele ficou na gaveta até agora. 
O inicio deste ano foi de grandes reviravoltas. Estava uma vez mais a terminar um relacionamento e a repetir um padrão e foi então que vi um desafio em um grupo que sigo no facebook sobre fazer a oração do merecimento da Louise Hay. Tirei a oração para um papel e comecei a fazer todos os dias de manhã e há noite. Confesso que nem sempre prestava grande atenção às palavras que pronunciava, mas havia uma parte que sempre me despertava "Mereço a liberdade de ser tudo o que possa ser."
No inicio de Março voltei a escrever. Mais um livro que estava há anos na minha mente e merecia ver a luz do dia. Durante esse tempo surgiu-me o concurso de uma editora que procurava novos escritores, concorri e passado dois meses vi o meu livro editado. 
Foi uma sensação indescritível e continua a ser, sempre que recebo o feedback de alguém que vibra tanto com a história e as personagens como eu. 
A escrita era algo que estava em mim e nunca tive a coragem ou a disponibilidade mental devida para explorar e agora com tudo isto não consigo parar de escrever. As ideias têm fluido em cascata só quero escrever mais e mais. Isto para dizer que nem sempre sabemos todo o potencial que existe em nós e acredito que a oração me tenha ajudado bastante a desbloquear esse caminho. 
Deixo aqui os links para quem tiver curiosidade em ver o livro e espero que gostem tanto como eu. O título é "A Idade das Trevas" e escrevo com o pseudónimo N. A. Freya, em homenagem a três Deusas do Sagrado Feminino.



 

domingo, 3 de junho de 2018

De 4 a 10 de junho


Esta semana estamos sob as bênçãos da Deusa Lakshmi, Senhora indiana dos mundos, representada na carta do rei de ouros. A frase que a define é a seguinte “Eu sou a regente da riqueza material e espiritualidade, da alegria interior, sucesso e harmonia.”

A semana será uma semana de plenitude e de estabilidade. É um bom momento para olharmos em volta e percebermos aquilo que temos e que está dentro de nós. É um momento de soberania e bem-estar.

Conselho: aproveite, desfrute, aceite o melhor que a vida lhe tem para dar. Se não encontrar essa alegria interior, vá à sua procura, faça de tudo para descobrir onde ela está. Experimente tudo aquilo que faça vibrar a sua alma. 

Marque uma consulta individual personalizada para unicorniodadeusa@gmail.com