quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Deusa Tara

Tara, que em sânscrito significa "estrela" é a Deusa Hindu das estrelas, também conhecida por Dolma, a Tara branca. É a Deusa nacional do Tibete "uma das mais populares figuras, acessível e atraente do panteão tibetano. Ela une em si todas as características humanas e divinas… ela estende seu carinho a todos." (Lama Anagarika Gocinda)

Foto retirada do site 
Diz a lenda que as lágrimas de compaixão do Buda Avalokiteshvara formaram um lago de onde saiu uma flor de lótus. Dessa flor surgiu a bela Tara sentada. A Deusa casou com Brihaspati, professor dos Deuses, mas foi raptada por Soma, Deus da Lua. Brahma conseguiu libertá-la, mas ela já estava grávida de Soma e deu à luz um filho radiante com o poder e a beleza, que foi chamado Budha e considerado o fundador da dinastia lunar.

Tara encerra em si vários aspectos, desde a sabedoria transcendental ao erótico, do autocontrolo ao misticismo, representa o tempo e a vida, tem o poder do som e da transformação. O seu símbolo é o barco pois, por vezes,  aparece como barqueira que leva os homens do mundo da ilusão ao do conhecimento: "Desde o oceano do mundo dos  terrores eu vou guardar as criaturas".Ela cavalga sobre um leão, com o Sol em sua mão. O seu trono é uma cadeira de lótus sob um céu estrelado, pode aparecer também como uma mulher atraente e sofisticada, vestindo um leve vestido e uma tiara, na sua mão esquerda segura uma flor de lótus e a direita em gesto de dar. Por vezes conhecida como a "Tara dos Sete Olhos".

segunda-feira, 26 de dezembro de 2011

De 26 de Dezembro a 1 de Janeiro


Carta da semana é a Rainha de Espadas que é representada pela Deusa Tara, estrela hindu com duas faces. A frase que a define é a seguinte "Eu sou pérfida e cruel, sou compreensiva e benevolente, ninguém sabe, excepto eu, qual das duas caras te estou a mostrar neste momento".


Esta semana será caracterizada por uma noção do que se passa à sua volta. Nem tudo o que luz é ouro e nem tudo o que lhe parece mau o é efectivamente. Logo, cuidado com as aparências. A sua mente estará favorecida onde o conhecimento se irá desenvolver.



Conselho: mantenha uma posição neutra e a cabeça fria antes de fazer a sua análise. É importante olhar para além das aparências e perceber o que lhe faz bem e mal. Quando tomar uma decisão, faça uma limpeza daquilo que não lhe traz qualquer benefício.

quinta-feira, 22 de dezembro de 2011

Deusa Diana

Diana é a uma Deusa Romana que encerra em si mesma várias lendas.  É vista como uma das Deusas da Lua, assim como da caça, dos campos e dos animais, tendo deste modo características semelhantes à Deusa Grega Artemis, Deusa da Lua e da natureza.

Foto retirada do site 
Uma das lendas retrata Diana como a Deusa pura zelosa da sua virgindade, que pediu a seu pai Júpiter para nunca se casar, castigando um pobre caçador apenas porque a viu nua durante o banho. No entanto existem cultos a esta Deusa que vêem a sua pureza, não como a virgem que nunca teve relações sexuais, mas como a mulher livre e completa em si mesma que apela à essência interior de cada mulher.
Outra lenda refere que Diana era a "Rainha das Fadas". Um dos seus santuários era no Lago Nemi, onde o sacerdote era um escravo fugido, que teve que matar seu antecessor em um único combate para assumir o cargo - e, em seguida, segurá-lo contra possíveis sucessores.
Existem contudo outras lendas em que Diana era originalmente a Deusa da Luz, das montanhas e dos campos, sendo provavelmente uma das primeiras pré-Indo-Europeias Deusas do Sol. Segundo Vangelo "Diana foi criada primeiro, antes de toda a criação, nela existiam todas as coisas. Na primeira escuridão ela dividiu-se a si mesma, em luz e escuridão. Sendo que, Lucifer, seu irmão e filho ficou responsável pela escuridão, ficando Diana com a sua metade de luz".
Antes de adquirir as características de Artemis, Diana era vista como a Deusa sacrificial do casamento, associada também à constelação da Ursa Maior. Com o cristianismo tornou-se a Deusa do submundo das bruxas. Ainda sobrevivem em Toscana (Itália) a lenda de que Diana era uma Deusa Suprema Original e mãe, com Lucifer, de Aradia, uma bruxa mítica que teria ensinado a pratica da bruxaria a servos e mulheres.
O seu nome em céltico, Dianna ou Diona significa "divino, brilhante". Existe uma lenda Britânica que diz que foi Diana quem dirigiu o príncipe troiano Brutus, o fundador da linhagem real da Grã-Bretanha, a refugiar-se na Grã-Bretanha depois da queda de Tróia (ibid., pa91), e acredita-se que a catedral de St Paul's, em Londres, foi construída no local de um templo de Diana.

segunda-feira, 19 de dezembro de 2011

De 19 a 25 de Dezembro


A carta da semana é o Valete de Espadas representada pela Deusa Diana, Deusa da caça e do céu aberto. As frases que definem esta carta são as seguintes: "Cheira o ar. Observa bem o que te rodeia. Presta atenção nos sons à tua volta. Irás capturar a tua presa".

Esta semana será caracterizada pelo foco nos objectivos. Perceber qual o caminho a tomar, ponderar naquilo que se pretende será a chave do sucesso. A sua racionalidade estará favorecida. Não tenha medo de sonhar demasiado alto. Se tiver plena convicção no que quer alcançar, acabará por consegui-lo.

Conselho: concentre-se naquilo que deseja. Se ainda não tem a certeza de quais os seus objectivos, é uma boa semana para os definir e centrar-se neles. As oportunidades estão à sua volta, mas se não tiver os seus propósitos bem firmes, só irá distrair-se com elas.

quinta-feira, 15 de dezembro de 2011

Deusas Nyx e Hemera

Fonte desconhecida
Fonte desconhecida
Nyx e Hemera são duas Deusas da antiguidade grega, sendo também mãe e filha. Enquanto Nyx era a personificação da Noite, Hemera era a personificação do Dia.

Nyx, que também significa noite e por vezes é chamada de “mãe do bom conselho”, é carregada de simbolismos. Ela tanto representa a beleza da noite, sendo adorada pelas bruxas e feiticeiras, como os mistérios nocturnos e do outro mundo, considerada uma Deusa da morte e rainha das trevas. No início apenas existia Nyx, mas do seu casamento com Erebus derivaram, para além de Hemera, dois seres primordiais Uranus (céu) e Gaia (terra).
Hemera, por vezes também chamada de Nox ou dia, era a guardiã da fronteira entre o mundo da luz e da sombra. Esta Deusa é derivada da Eos, Deusa do amanhecer, sendo mais tarde separadas, onde Eos tornou-se a Deusa da aurora e Hemera a Deusa do dia. Por curiosidade, naquela altura o dia não dependia do sol, o que leva Hemera a ser a Deusa do dia mas não a Deusa do Sol.

Segundo a lenda mãe e filha moram no mesmo palácio para lá do Oceano no extremo Ocidente. No entanto nunca estão juntas no palácio, quando Nyx sai para lançar a noite pela terra, Hemera aguarda a sua chegada para levar a luz no dia seguinte.

segunda-feira, 12 de dezembro de 2011

De 12 a 18 de Dezembro


A carta da semana é o 2 de Ouros representada pelas Deusas Hemera e Nyx, as Deusas Gregas do Sol e da Lua. A frase que define esta carta é a seguinte: “ Sol e lua, luz e escuridão, somos diferentes e tão semelhantes, somos a eternidade e o infinito. Nós somos as equilibrista perfeitas da abóbada do céu.”

Esta semana será caracterizada por algumas variações. Mudanças repentinas de humor, situação financeira e saúde serão as áreas mais afectadas. Pode sentir como se estivesse num carrossel, onde tudo à sua volta parece andar aos altos e baixos repentinamente e sem aviso prévio. 

Conselho: Esteja atenta a esses picos tanto de grande euforia como de puro desânimo e saiba que todos eles fazem parte da vida e de quem nós somos. Não se deixa afectar demasiado por emoções extremas e tente encontrar o equilíbrio nas várias situações.

quinta-feira, 8 de dezembro de 2011

Deusa Estsanatlehi

Fonte desconhecida
Estsanatlehi é uma Deusa adorada pelo povo navajo da América do Norte, o seu nome pode ser traduzido por "mulher que se renova". É uma Deusa bondosa, humilde, cheia de amor que procura sempre o lado positivo da vida. Sabe o valor do trabalho árduo e recompensa sempre aqueles que mais se esforçam. Tem uma forma de actuar muito parecida com os agricultores devido à sua ligação com a terra, ao ciclo da vida e à criação. Sabe que para obtermos algo é preciso semear e ter paciência e dedicação. Só assim é possível ter boas colheitas. Sendo os alimentos uma das sua bênçãos, é também conhecida como Deusa do milho benevolente ou a Deusa das Estações, assumindo as várias faces da Deusa consoante a roda do ano. É portanto uma Deusa tríplice.


Segundo a lenda, Estsanatlehi era amante do Sol do qual nasceram duas crianças gémeas, uma seria o Matador de Monstros e o outro o Pai das Águas do Mundo. Após uma limpeza levada a cabo pelos seus filhos, Estsanatlehi apenas permitiu a existência de quatro males, para que o seu povo desse mais valor à vida e as suas bênçãos, são eles o inverno, a velhice, a pobreza e a fome.

segunda-feira, 5 de dezembro de 2011

De 5 a 11 de Dezembro


A carta da semana é o 7 de Ouros representado pela Deusa Estsanatlehi, Deusa da Renovação e Evolução. A frase que define esta carta é a seguinte "Espalha as sementes no solo mais fértil e espera. O milagre da natureza repete-se cada vez para quem tem paciência, fé e amor." É uma carta que nos fala das consequências dos nossos actos e que nos pede paciência no alcance dos nossos objectivos.

Esta semana será uma semana propícia para a criação. Neste momento deverá estar a receber resultados de algo que criou e é uma altura propícia para voltar a semear. Se não está a ver grandes resultados dos seus esforços é porque não criou as suas oportunidades da melhor forma, ou porque pura e simplesmente não teve a coragem de se aventurar. Aproveite esta fase para planear o seu futuro de forma a alcançar os seus objectivos. É uma boa semana para começar.

Conselho: Comece a plantar algo esta semana, seja um novo projecto, uma poupança, algo que lhe diga particularmente e que espera que lhe traga bons resultados. Mas atenção, os resultados não começam a aparecer imediatamente. Precisa de ser paciente e perseverante para os resultados surgirem. No entanto se nada começar, então também não verá qualquer resultado no futuro.

quinta-feira, 1 de dezembro de 2011

Deusa Rhiannon

Fonte desconhecida
A Deusa Rhiannon é a Deusa gaulesa do reino dos mortos, filha de Hefaidd, Senhor do Outro Mundo. O seu nome significa "Grande Rainha" assim com "Divina Rainha das Fadas".
Associamos a esta Deusa o cavalo branco, que a ajudava a transportar as almas para o reino de Hades, facilitando a sua transição da vida para a morte e os três pássaros dourados, que tinham o poder de encantar e confortar as almas mais perturbadas, levando aos Homens os bons sonhos, assim como acordar os mortos.


Deusa representadora do ciclo da vida onde a morte e a fertilidade são suas características. A sua personalidade está aplicada à roda do ano, sendo por vezes mais associada à Primavera.

Tem a imagem da Deusa Donzela, a Lua é um dos seus símbolos (Quarto Crescente), assim como a noite, o sangue e o drama. É também considerada uma fonte de inspiração artística.


Deusa Mãe é outra das suas faces, devido à sua vertente de fertilidade. É uma Deusa que nos emite coragem, esforço, luta, verdade, empenho, lealdade, sabedoria, amor e força para superar-mos os nossos obstáculos. É rigorosa com os fracos, mas bondosa com os lutadores e justa. Apesar de ter sido traída, guarda sempre o seu amor e dignidade para os seus filhos.

domingo, 27 de novembro de 2011

De 28 de Novembro a 4 de Dezembro


A carta da semana é o cavaleiro de espadas, representada pela Deusa Rhainnon, rainha do reino dos mortos. A frase que define esta carta é a seguinte “desafio, coragem, inteligência e intuição. Se possuíres estes dons tu podes galopar mais rápido do que eu e vencerás a corrida.”

Esta semana será caracterizada por alguma desmotivação. De certa forma sente-se um período onde lhe é exigido um maior esforço e começa a dar sinais de fadiga dessa sobrecarga. Contudo a situação de crise é temporária e com um pouco de determinação chegará ao fim. É uma carta onde a perspicácia e a auto-confiança estarão favorecidas, onde a determinação será um factor chave na resolução dos problemas.

Conselho: Encare os problemas de frente, com confiança e determinação, só assim irá conseguir suportar e superar os dissabores desta semana. Com a sua coragem e empenho irá ultrapassar os obstáculos do momento e reforçar a sua auto-estima. A carga é pesada mas irá conseguir superar estes momentos difíceis, basta acreditar em si.

sexta-feira, 21 de outubro de 2011

Tarot - o oráculo


Ao contrário do que possam pensar, os tarólogos não têm um dom da visão. Apenas nos limitamos a ler as cartas e os cenários que elas nos mostram. Os oráculos são um elemento precioso que nos pode auxiliar bastante na nossa vida e nas decisões que tomamos. No entanto não são eles que nos ditam o destino, apenas nos indicam o caminho que estamos a tomar e as suas consequências, cabe-nos a nós escolher se queremos continuar nesse caminho ou se pretendemos fazer algumas mudanças. Temos sempre o poder de decisão, e com isso a responsabilidade pelas nossas escolhas. Mas os oráculos servem como amigos conselheiros que nos mostram todo o panorama, ao qual sem eles, não teríamos acesso.

O Tarot, como oráculo, dispõe sempre de mais informação que nós. Conhece bem o nosso estado de espírito e a nossa forma de agir, mas também toda a nossa envolvente. Assim permite-nos fazer escolha de forma mais consciente e mais bem informados. Por vezes alerta-nos para situações de que não tínhamos conhecimento e permite-nos ajustar o nosso comportamento a determinadas situações.

Apenas para referir que não existe consenso sobre a questão do oráculo. Há quem considera o instrumento o oráculo, como o tarot, as runas, os pêndulos..., no entanto existe quem defenda que o oráculo é a pessoa que lê pois é ela a mensageira que transmite a informação. Isso explica por vezes o porquê de existir conclusões diferentes, para uma mesma tirada, entre duas pessoas ou mais. No entanto deve-se confiar no juízo de quem faz a leitura, uma vez que foi com ela que as cartas (ou outra forma divinatória) comunicaram. 

O Tarot Universal da Deusa é um tarot muito especial com características muito específicas. Ele é representado por diversas Deusas de diversos panteões de todo o mundo, sendo que cada carta se mistura e envolve com a história e a essência da Deusa que representa. Deve ser trabalhado por alguém que tenha grande paixão e curiosidade por diversas mitologias.

Vale a pena experimentar.