segunda-feira, 20 de maio de 2013

E quando procuramos paz de espírito nos oráculos e eles nos dão o oposto?

Nem sempre as respostas são as que procuramos e o pior é quando tento "ver" para mim e não consigo. Nunca consigo "ver" nada para mim, os oráculos dão-me sempre respostas turvas e depois tento outras formas de visão que eu já sei que me dão sempre algo de aterrador e nada de reconfortante. Então fica esta sensação de vazio, de instabilidade. Às vezes gostava de ser minha cliente autónoma, para os outros consigo ver, na grande maioria das vezes, para mim as cartas fecham-se em copas. Terei assim um destino tão transcendente que nem poderei vislumbrar as minhas probabilidades? Ou será apenas uma forma de equilíbrio, tendo apenas a capacidade de ajudar os outros? 

Sem comentários: