terça-feira, 6 de agosto de 2013

Paganismo como origem dos rituais católicos

Este tema é tão vasto que até tenho medo de me perder. Não posso fazer referência de fontes porque aquilo que sei fui lendo aqui e ali e acabei por o registar na memória. Por isso são palavras minhas e vale aquilo que vale, mesmo assim gostaria de partilhar o meu conhecimento convosco.
Existem tantos rituais católicos que foram adoptados do paganismo que chegamos ao ridículo de muitos católicos fazerem certas coisas sem saberem o porquê de as fazerem. Começamos pela roda do ano e pelo Sabbath Yule! O natal sempre foi uma das minhas alturas preferidas do ano. Existe uma certa magia no ar contagiante. É normal fazer-se a árvore de natal e o presépio. O presépio é a representação da história do nascimento de Jesus e até ai tudo bem. A dúvida sempre foi "e a árvore de natal? De onde vem?". 
Foto retirada do site

Desde que me lembro de ser gente que faço esta pergunta e uma das respostas que a minha avó me dava era a seguinte: "não sei muito bem, mas acho que está escrito algures na bíblia que quando o menino Jesus nasceu deram-lhe prendas e foram colocando-as numa árvore e por isso se enfeita a árvore nesta altura do ano." A explicação até pegou por algum tempo, mas se fosse esse o caso não seria suposto fazer a árvore depois do natal? Além disso as únicas prendas que ouvi falar foram dos Reis Magos e aquilo que eles ofereceram não era propício para enfeitar uma árvore. Até que há uns anos atrás lembro-me de ouvir na televisão que um bispo tinha pedido aos católicos para substituírem a árvore de natal por um "pano" na janela com a imagem do menino jesus em criança. Em Espanha a árvore de natal é muito controversa e muita gente já não a faz, a questão é porquê? Porque a árvore de natal é uma representação pagã. Era comum no inicio de Dezembro os pagãos saírem para o bosque e colherem alguns ramos existentes nesta época para enfeitarem a sua casa, a árvore de natal é um pinheiro, símbolo desta época do ano uma vez que é uma árvore que não tem folha caduca, assim como as grinaldas nas portas das casas feitas de azevinho e pinhas, para trazer protecção, ou o visco pendurado no tecto. Tudo isto são símbolos pagãos para celebrar o nascimento do Deus que ocorre no dia 21 de Dezembro. Ok estranho, Deus nasce a 21, Jesus nasce a 25, muito próximo não? Coincidência ou talvez não? É claro que não. Diz-se que o Deus nasce a 21 porque é o dia mais pequeno do ano (o dia com menor horas de sol e a noite mais longa), mas a partir desse dia os dias começam a ser maiores, no entanto na antiguidade acreditava-se que durante três dias mantinha-se a mesma duração da luz e os dias começavam a crescer no 4º dia. Bem é questão de fazer contas, o dia mais pequeno é dia 21, que depois se mantém no 22, 23 e 24, até que no dia 25 começam os dias a crescer. Não é difícil perceber porquê.


Foto retirada do site 


Outro caso extremamente flagrante é entre Ostara e a Páscoa. Soube este ano que a Páscoa é marcada pela lua cheia, o que me surpreendeu bastante porque nunca soube qual o argumento para marcarem o Domingo de Páscoa, mas tem a ver com a lua cheia (algo pagão, não?) Vemos as criancinhas por todo o lado com ovos da Páscoa e coelhinhos, agora pergunto o que é que isso tem a ver, com a morte e ressurreição de Jesus Cristo, bem nada... e tudo! Mais do que a morte os católicos celebram a ressurreição, a volta à vida. Ora não é isso que nós fazemos em Ostara? A volta à vida, o triunfo da luz sobre a escuridão? A mãe terra que volta a despertar e a ficar fértil? E agora os ovos e os coelhos onde é que se encaixam? Os ovos e os coelhos são símbolos de fertilidade, símbolos de Primavera, em que tudo volta a renascer. Será que os católicos sabem que ao comerem ovos da Páscoa estão a celebrar algo pagão?


Mesmo Beltane, não têm também os católicos a Ascenção  Que deve ser acompanhada pela apanha da espiga? Os primeiros grãos?

Litha é outro caso igual. As fogueiras de S. João não são precisamente o que fazemos na noite mais curta do ano? Onde há alegria e diversão por todo o lado?

E o dia de todos os santos? Visitar os cemitérios. Ora não é o nosso Samhain a celebração da aproximação do mundo entre vivos e mortos onde devemos honrar os nossos antepassados e enviar-lhes oferendas? De onde foram os católicos buscar a mania de enfeitar as covas nessa altura? 

Estes são talvez dos exemplos mais marcantes, mas existem muitos, muitos outros. Como a adaptação do pentagrama como a estrela de David, muitos Deuses e Deusas que foram (des)promovidos a santos (existem muitos casos destes na net basta procurar) dou o exemplo da Deusa Brigith que passou a santa Brigida (como conhecemos em Portugal). Aliás existem santos para tudo, que diferença existe entre o Santo António e Afrodite? Ou São Pedro e Zeus? e não soa um pouco a politeísmo existir um santo casamenteiro e um santo dos trovões, entre muitos outros?

Estas são apenas algumas reflexões, mas existem muitos mais exemplos. 


Este foi um tópico que abri no forum Mundo Verde, por isso sintam-se à vontade de deixar aqui as vossas sugestões ou irem até lá participar da discussão. 

Sem comentários:

De 10 a 16 de dezembro

Esta semana estamos sob as bênçãos da Deusa Andraste , a invencível Deusa Celta das batalhas, que está representada na carta do 6 de ...